Boletim
Online

Esse é o nosso informativo online. Aqui você encontrará nosso editorial da semana, notícias e o Roteiro de Célula.

Tema: #tamojunto no serviço

Série "#tamojunto"

Compartilhe:

Editorial

E, então, se dirigiu a seus discípulos: A seara, na verdade, é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara (Mateus 9.37-38).

Continuamos conversando sobre a expressão #tamojunto. Ela já pegou em nosso meio e está virando uma marca entre nós. Se há uma área onde devemos estar juntos é no serviço. Recebemos de Deus o privilégio e a responsabilidade de nos envolvermos na sua missão, por isso, precisamos ter a consciência de que todos nós somos chamados para servir.

As palavras de Jesus acima são dirigidas para seus discípulos e nela temos algumas constatações do porque precisamos estar juntos no serviço:

A dimensão do trabalho. Jesus verifica pessoalmente que há muito trabalho a ser feito. Ele vinha de percorrer as cidades e povoados, ensinando, pregando e curando. Seus olhos viram as multidões e delas se compadeceu, pois estavam aflitas e exaustas como ovelhas sem cuidado. O próprio Jesus afirma que a seara, na verdade, é grande. Esse cenário não mudou, ainda há um enorme desafio diante de nós, perto e longe vemos multidões que continuam aflitas e exaustas precisando de cuidado.  Há um grande trabalho a ser realizado, os campos são maiores que nossa capacidade de trabalhar, por isso precisamos ser uma igreja que diga e viva #tamojunto no serviço.

A escassez de trabalhadores. Ao mesmo tempo que Jesus identificou a grande necessidade e seu coração se encheu de compaixão pelas pessoas sem cuidado, ele viu que os trabalhadores são poucos.  Já eram poucos na sua época e continuam ainda hoje. Temos muitas pessoas que, pela graça de Deus, se achegam à igreja, frequentam e se tornam membros, mas o engajamento efetivo no trabalho (seara) não ocorre na mesma proporção. Precisamos de pessoas que ouçam o chamado de Deus para evangelizar, discipular e cuidar de outras pessoas. Temos desafios enormes em tantas áreas que necessitam de trabalhadores. Podemos crescer neste engajamento para sermos, de fato, uma igreja que diga e viva #tamojunto no serviço.

A necessidade de oração. Diante da percepção da dimensão do trabalho e da escassez de trabalhadores, Jesus nos dá uma orientação direta e precisa. É incrível que ele nos direcione para orarmos ao Pai para que envie trabalhadores para a sua seara. Que lindo! A seara (o trabalho) é de Deus Pai e é ele mesmo quem pode e quem irá enviar trabalhadores para sua seara. Agora, não é justo nós orarmos para que Deus envie trabalhadores sem que nós nos coloquemos como resposta a essa oração. Somos os intercessores e, ao mesmo tempo, a resposta da intercessão, para sermos uma igreja que diga e viva #tamojunto no serviço.

Em um texto paralelo e correlato, Jesus fala também aos seus discípulos: … erguei os olhos e vede os campos, pois já branquejam para a ceifa (João 4.35b). Assim como Jesus fez nas cidades observando a multidão, ele orienta os discípulos para erguerem os olhos em direção aos campos (seara). Vamos juntos? Sim, vamos erguer os olhos, vamos orar por trabalhadores e servir com alegria na seara do Senhor, para podermos dizer e viver #tamojunto no serviço.

Pr. Pedro Leal Junior

Missão Integral

Amazonas

Queridos irmãos, graça e paz!

Louvamos ao Senhor por cada um de vocês que nos acompanhou em oração. Como muitos já sabem, estamos de mudança, em um período de transição ministerial. Ao longo deste ano estivemos orando e buscando discernimento da vontade do Senhor para nossa vida. Concluímos, juntamente com nossa liderança, que havia se encerrado o nosso tempo na Amazônia. Foi uma decisão difícil, mas temos convicção da direção a seguir. Somos gratos ao Senhor por todos esses anos que estivemos servindo entre o povo Yanomami. Muitas lembranças, histórias e aprendizados que levaremos para a nossa vida. Com isso, no mês de agosto fizemos uma viagem, como família, de despedida das aldeias que estivemos trabalhando durante esses quinze anos. Desfrutamos de momentos singulares nesse período, com manifestações de carinho e gratidão que nos surpreenderam. Oremos por aqueles que têm ouvido do evangelho, oremos pelo derramar da graça de Deus sobre esse povo.

Continuaremos auxiliando a equipe Yanomami, como consultores, referente aos aspectos culturais, comunicacionais do evangelho e aos projetos sociais. São muitos desafios e muito ainda a ser feito até vermos o Senhor fazer nascer sua igreja no meio destes grupos Yanomami. Orem por Jaime e Esther, que seguirão à frente do ministério, por graça e sabedoria do Senhor. Oremos por mais obreiros, pois há muitas demandas e oportunidades (Mateus 9.38).

O Senhor tem nos direcionado a servi-lo na base de envio da agência missionária que fazemos parte, a WEC-Brasil (Missão Amem), em Belo Horizonte. Ali serviremos na área de treinamento e envio de missionários e, a partir de janeiro de 2023, assumiremos a coordenação do Programa de Orientação ao Candidato (POC).

Neste mês de outubro estamos fazendo nossas malas e nos desfazendo dos nossos pertences que não podemos levar. Despedidas não são fáceis, mas necessárias. Louvamos ao Senhor por tudo o que ele nos proporcionou viver durante esses anos aqui. No início de novembro estaremos chegando a Londrina, em dezembro estaremos em São Paulo. Nesse período estaremos visitando igrejas, família e amigos. Orem por adaptação ministerial; adaptação de Estevão e Melina; e por tudo que envolve uma mudança.

Em setembro, tivemos a 19ª encomenda do Artesanato Yanomami, foi um tempo precioso e muito produtivo. São aproximadamente 450 artesãs beneficiadas, mais de 25 aldeias e, aproximadamente, uma população de 3.200 pessoas. Após o recebimento desses artesanatos, em Santa Isabel, eles são distribuídos para 5 estados do Brasil. Neste ano estamos celebrando 15 anos do programa de valorização do artesanato Yanomami (Pró-Arte Yanomami). Somos gratos ao Senhor por esse programa que tem abençoado as mulheres Yanomami, gerando valorização e oportunidade de testemunho e evangelização. Oremos pelo derramar da graça salvadora sobre elas!

Também tivemos a celebração dos 20 anos do campo WEC-Amazônia (Projeto Amanajé). O Projeto se iniciou em 2002, no Alto Rio Negro, no Amazonas, com o propósito de fazer Jesus Cristo conhecido nessa região. Ao longo desses anos igrejas foram plantadas, língua foi grafada e porções bíblicas foram traduzidas. O Projeto tem atuado também em treinamento de líderes locais, desenvolvimento de projetos sociais, na área de saúde, educação, segurança alimentar e comércio justo. Celebramos a bondade, o cuidado e amor do Senhor Jesus durante esses anos escrevendo a história da equipe Amanajé.

Louvamos ao Senhor, Criador e Autor da nossa história, foi ele quem nos permitiu momentos de alegrias, tristezas, lutas e conquistas. Tudo é por ele e para ele são todas as coisas. Agradecemos a cada um de vocês que têm nos acompanhado em oração durante todos esses anos. Continuaremos juntos no amor de Cristo que nos une.

Em Cristo,

Crislaine e Gabriel Poleto


INTERCESSÃO MUNDIAL

Paquistão

Como é a perseguição aos cristãos no Paquistão?

Os cristãos são considerados cidadãos de segunda classe e enfrentam discriminação em todos as esferas da vida. Os líderes da igreja podem ser presos se não cumprirem os desejos das autoridades — essa é uma ferramenta de intimidação à minoria no país. Durante a pandemia de COVID-19, os cristãos só eram ajudados se convertessem ao islã.

As leis de blasfêmia continuam a ser utilizadas para acusar não muçulmanos de insultar o profeta Maomé ou o Alcorão. Além disso, uma epidemia silenciosa de sequestros, casamentos e conversão forçada de meninas e mulheres cristãs continua a ocorrer no Paquistão.

A perseguição permaneceu estável no Paquistão, pois a pressão e a violência contra os cristãos continuam a acontecer em níveis extremos. Extremistas islâmicos vincularam a ajuda durante a pandemia à conversão ao islã, e funcionários cristãos de hospitais eram enviados para enfermarias de tratamento de COVID-19 sem equipamento de proteção adequada.

Os cristãos podem ser insultados por usarem símbolos como a cruz, acusados de blasfêmia por postagens em redes sociais e vistos como apóstatas por deixarem o islamismo para seguir a Jesus.

A Missão Portas Abertas está ativa nos países do Golfo Pérsico por meio da rede ALIVE. Mas, por razões de segurança, não podemos dizer o que é feito e nem a localização dos trabalhos.

Pedidos de oração do Paquistão:

-Interceda pelos cristãos que têm empregos insalubres, para que Deus os mantenha saudáveis e seguros, apesar das más condições de trabalho. Peça por todos os irmãos na fé acusados de blasfêmia, para que sejam mantidos a salvo e livres de mentiras.
-Ore pelo governo e pelos líderes religiosos do Paquistão. Peça a Deus que toque o coração deles para estenderem a mão aos cristãos e trabalharem pela liberdade religiosa.
-Clame pelas mulheres e meninas que são sequestradas, forçadas a se converter ao islã e se casar com homens muçulmanos. Que elas sejam curadas dos traumas e libertas para adorar a Deus.

Fonte: Missão Portas Abertas

Tome Nota!

Culto da Reforma – No dia 29 de outubro, o Presbitério de Londrina vai realizar o culto em comemoração ao dia da Reforma Protestante. Será às 19h, no templo da Rua Mato Grosso, 806. O pregador será o Pr. Silas Barbosa.

Vigília de Oração – No dia 29 de outubro, das 21h às 24h, vamos ter uma vigília de oração para encerrar a Campanha de Jejum e Oração pelo Brasil. Local: Espaço Esperança.

Campanha para o Lar Maria Tereza – Outubro é o mês do idoso e o Lar Maria Tereza Vieira está realizando uma campanha para arrecadação de fraldas geriátricas, leite longa vida, bolachas e biscoitos. Se você deseja colaborar com a campanha pode entregar a sua doação no Espaço Esperança.

Acampamento de Crianças – De 11 a 13 de novembro, teremos acampamento de crianças, de 6 a 10 anos. Tema: 1+1+1=1. Valor: R$ 250,00 (pode ser parcelado). Inscrições na secretaria da Área de Apoio Infantil, no Espaço Esperança, de segunda a quinta, das 14h às 17h; ou nos horários de cultos, aos domingos.

Para a sua Célula

Princípio

Princípio da Assiduidade (Salmos 133.1; Mateus 18.20; 1 Coríntios 12.7-14; Hebreus 10.24-25) Creio que, como membros do corpo de Cristo, nos edificamos mutuamente e que ele está conosco todas as vezes que nos reunimos em seu nome. Sendo assim, comprometo-me a não faltar aos nossos encontros, sendo pontual nos compromissos. Quando não puder comparecer, comunicarei o motivo com antecedência.

Edificação na Célula

Texto Bíblico:

Mateus 9.37-38

Interação:

#tamojunto no serviço é o tema desta semana. Em Mateus 9.37-38, Jesus ensina nossa responsabilidade no compartilhar o serviço para o reino de Deus. Há muito a ser feito. Os trabalhadores são poucos. Diante desse cenário, é preciso orar ao Pai. Eu convido você, querido irmão, querida irmã, a erguer os olhos diante dos campos do Senhor. Assim, juntos, poderemos servi-lo e conquistar novos trabalhadores. Compartilhe em sua célula estratégias para servir o reino de Deus. #tamojunto no serviço.

Paulo Povedano

Algumas perguntas para reflexão:

  1. Por qual frente de serviço da igreja (reino) seu coração mais queima?
  2. Você já serviu como trabalhador do reino? Conte alguma experiência marcante.
  3. Qual a maior dificuldade de nos disponibilizarmos como trabalhadores?

Crianças:

As crianças fazem parte da célula, por isso é importante mantê-las engajadas e participando da comunhão, de forma criativa.

“Criação e ação” – Nesta semana as crianças estudarão a lição 17 do Material de Tema Único. Título: Ele é digno. Princípio: Deus é digno da nossa adoração. Versículo para decorar: Ao Deus que me ajudou no tempo da minha aflição e que tem estado comigo em todos os lugares por onde tenho andado. (Gênesis 35.3b – NTLH).

Continue lendo

Nossos Boletins

Olá! Nós somos uma igreja em células.

Menu
Institucional
Missão Integral
Voluntariado

Login no Basis